Rev. Jefferson M. Reinh

Existem situações que me encantam na vida cotidiana. Chegar num mecânico que conhece sua atuação, que sabe o que fala e tem prazer em trabalhar e deixar o carro do cliente bem regulado, rodando com o sorriso do proprietário dentro… Ou então chegar numa confeitaria ou restaurante e, ao saborear um bom prato ou quitute, o cozinheiro vem te perguntar se gostou, compartilha um “segredinho”, e sorri ao ver a satisfação do cliente. Profissionais ou não, mas gente que sabe que faz a diferença. Biblicamente falando, é uma das facetas da graça comum, uma implicação da ação de Deus na humanidade, mesmo caída, mas que é beneficiada pelo cuidado de Deus através de pessoas com o coração inclinado à bondade.

Com o crente, tal ação é potencializada, é elevada, é bem temperada. Por quê? “Compreendo mais do que todos os meus mestres, porque medito nos teus testemunhos.” (Sl 119.99) – o indivíduo tem mais entendimento que seus mentores, porque tem uma visão de vida à luz da Palavra de Deus. O versículo mostra algo que é objeto de muito esforço em nossos dias. Quantos cursos, simpósios, graduações, pós-graduações, especializações, as pessoas têm buscado para se diferenciar em suas ocupações. Nem discuto motivações aqui, mas é fato: as pessoas têm buscado conhecimento e diferencial. E na sua maioria tem se frustrado e conhecido um ambiente social hostil, cheio de enganos e individualismo. A competitividade tem atravessado as fronteiras do bem comum, e tem sido comum a exploração do semelhante, em vez do serviço honesto e do bem da sociedade. Se observássemos a sabedoria do salmista…

Mais um pouco: “Os teus mandamentos me fazem mais sábio que os meus inimigos; porque, aqueles, eu os tenho sempre comigo.” (Sl 119.98). Nesses dias de tanto medo, gente e gente deprimida, desconfiada, acuada por receios, esse texto não apresenta o caminho de um princípio do saber? Ter valores e ações que antecipam nosso livramento em meio à certa atividade do mal nos nossos dias? Nesse tempo de falta de ética, de divisões, de ódio, o crente pode se antecipar e ser livrado do mal.

O foco dessa pastoral é chamar sua atenção para algo que comumente é desprezado. Desprezamos o óbvio, o mais simples. Vemos mestres e doutores que executam atos complexos, mas não desfrutam do bem da saciedade, do prazer da vida. Vemos jovens que falam quatro idiomas, mas não sabem dialogar suas emoções, seus sonhos. Vemos pais e mães enriquecendo e perdendo seus filhos. O que tem faltado?

A resposta mais básica está aqui: “Ela dará à luz um filho e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles.” (Mt 1.21). Conhecer Àquele que é a resposta para os anseios mais básicos do ser humano, aprender a se conhecer diante do padrão de perfeição e excelência verdadeiros, compreender-se como indivíduos e sociedades carentes da ação externa que nos coloca no ponto certo de cura, conhecimento, transformação, crescimento e virtude é possível ao estar presente e vivenciar a Escola Bíblica Dominical. Atos de humildade e crescimento. Estudar e praticar. Sabedoria para a verdadeira vida!

Hoje reiniciamos, estudando as boas novas apresentadas na perspectiva de Mateus. Invista em você, invista na sua casa, na sua sociedade. Torne-se melhor diante desse mundo. Vamos?

Seja bem vinda novamente, Escola Dominical! Deus nos abençoe!

Recommended Posts