Ev. Pedro Felippe

Uma das doutrinas que tanto gostamos de estudar é a respeito da Graça de Deus em Cristo Jesus. Dentro desse conceito a respeito da Graça os teólogos “dividem” o tema em Graça especial (é o favor imerecido de Deus pelo qual Ele salva os eleitos por meio do sacrifício de Jesus. Essa, por sua vez, é um favor restrito aos que são predestinados por Deus para esse fim). O outro tipo de Graça conceituada pelos teólogos é o que chamamos de Graça comum. De acordo com as postulações desses estudiosos da área, a Graça comum é um favor imerecido, mas que não atinge apenas os eleitos, mas todo o planeta. “Os olhos de todos estão voltados para ti, e tu lhes dás o alimento no devido tempo. Abres a tua mão e satisfazes os desejos de todos os seres vivos” (Salmos 145:9,15,16) e em Mateus 5:45 diz: “porque Deus faz nascer o seu sol sobre maus e bons e vir chuvas sobre justos e injustos…”

Mesmo que esses conceitos estejam muito bem alinhados, precisamos entender que assim como a Graça comum é um benefício Divino a todos, as dificuldades também acontecem na vida de todos. Provavelmente, se fizermos um exercício retrospectivo de nossas vidas nos lembraremos de momentos de muitas dificuldades e apertos.

A razão pela qual passamos pelos intempéries da vida é a presença do pecado na humanidade, e a grande verdade que tem sido negligenciada pelos cristãos é que Deus não tem pacto algum com os pecados que cometemos, muito pelo contrário, Deus determina que andemos em santidade e busquemos uma vida totalmente desassociada de práticas que não glorificam Seu poderoso nome.

Pregar, escrever, falar ou viver essa realidade de que Deus está irado com os pecadores tem se tornado obsoleta por ir em rota direta de colisão com os prazeres da nossa carne oferecidos por esse mundo. A Bíblia deixa bem claro que a criação geme dores de parto por conta dos atos pecaminosos que estão enraizados na sociedade.

Essas últimas semanas temos observado grandes catástrofes naturais no Brasil e epidemias “misteriosas” que têm acometido a população chinesa. Estaria Deus irado com o homem? Com toda certeza! Recebemos uma maravilhosa vida, o desfrute do planeta e tudo o que ele oferece de recursos, sistemas políticos são elaborados para proporcionar tranquilidade na vida social, mas negligenciamos tudo isso simplesmente para satisfazer o nosso EGO.

Obedecendo a lei da semeadura, entendemos que tudo que plantamos, colhemos. Se prestarmos bastante atenção nos diversos acontecimentos recentes entenderemos que Deus está entregando os homens aos seus próprios prazeres, aos pensamentos limitados humanos e a retribuição (uma das faces da providência) tem vindo a “galope”.

Em suma, coisas ruins acontecem! Mas a questão é por que elas acontecem? Justamente por conta de não nos voltarmos os olhos para os preceitos bíblicos, pela desobediência à Palavra de Deus e a nossa vontade de estar conectados a uma vida dissoluta.

O que concluímos de tudo isso? Pecado é pecado desde Adão e Eva e mesmo em meio a tanto pecado e o despertamento da ira de Deus, Ele jamais deixou de usar de misericórdia. Vivamos uma vida que agrade a Deus, pois mesmo que coisas ruins aconteçam, nossa esperança em Cristo não se limita a esse mundo. Você não acha que é uma excelente oportunidade de mostrar ao mundo que, apesar de coisas ruins acontecerem, podemos gritar a todos pulmões: EXISTE UMA BOA NOTÍCIA, CRISTO, A ESPERANÇA DE VIDA ABUNDANTE!

Recommended Posts