Ev. Pedro Felippe

Adeus ano velho, feliz ano novo. Que tudo se realize no ano que vai nascer, muito dinheiro no bolso, saúde pra dar e vender”.

Essa é uma antiga canção que acostumávamos a cantar nesse período de transição de ano. Nela está contida as “maiores” preocupações do ser humano, mas o que a Bíblia nos ensina a respeito dessas vontades e preocupações humanas?

1- “que os nossos sonhos e desejos se realize no ano que chegou”. Não existe nenhum problema em desejar coisas realmente boas e muito menos sonhar, afinal de contas nossa vida é composta por expectativas positivas que nos leva a ter esperança e a lutar para que esses objetivos sejam alcançados. No entanto, essas vontades DEVEM SE SUBMETEREM À VONTADE E AGRADO DE DEUS.

Repare que o salmo 37.4a diz: Agrada-te do Senhor e ele concederá o desejo do seu coração.

Num exercício bem simplório de interpretação de texto perceberemos que não se trata de uma “barganha” com Deus, mas sim de que nossa preocupação não deve ser, em primeira vista, os desejos do nosso coração, mas em sentir-se agradecido por tudo que Deus faz e é sobre nossa vida. Quando essa realidade enche nosso entendimento, nossos desejos serão sempre ligados à Deus. Desejaremos ter Deus como Senhor e amigo, desejaremos adorá-Lo e se alegrar sempre nele, trabalhar e servir a Ele de todo nosso entendimento, força e coração.

2- Muito dinheiro no bolso. Ter dinheiro também não é pecado, almejar sempre melhorar nossos rendimentos é um desejo bem comum e até saudável, porém existem algumas implicações expostas na Bíblia que devemos observar, por exemplo: o ser humano não é feliz e seguro por aquilo que ele possui. É por isso que Jesus disse que “a vida do homem não consiste em nos bens que ele possui” (Lc 12.15). Não podemos reduzir nossa existência nos coisas que temos, devemos, porém nos deleitar em Cristo que nos ofereceu o que realmente sana nossa maior carência, a salvação, pois não adianta ter todos os bens do mundo se não tivermos vida eterna. A Bíblia também nos orienta que “o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males” (1Tm. 6.10). Muito dinheiro pode também significar muitos problemas e falsa sensação de segurança. Portanto não se ame o dinheiro, ame a Deus.

3- “Saúde pra dar e vender”: esse trecho trata de maneira poética e fantasiosa a respeito de saúde abundante porque saúde não se dá e muito menos se vende. Ter muita saúde também não é pecado, mas em nossos tempos a saúde também é tratada em duas esferas: a física e a mental. Essas duas áreas são de extrema importância para nossa existência, mas jamais devemos desprezar a saúde espiritual. Investimos tempo em academias, planos de saúdes, remédios, terapias de várias naturezas, mas não temos a coragem de investir tempo em leituras bíblicas, orações e comunhão com a igreja de Cristo. Por um acaso você melhora sua saúde física olhando alguém praticar um esporte? Melhora seu estado emocional assistindo um c psicólogo tratando de um terceiro? Obviamente não. Por que pensamos que na vida espiritual podemos apenas ser expectadores de cultos e sermões?

A espiritualidade saudável parte do entendimento que somos chamados para participar ativamente da obra de Deus. Essa atividade não só demonstrará quem é, de fato, um eleito, mas também trará saúde espiritual, pois aqueles que ouvem as palavras de Cristo e não as praticam é semelhante a um homem insensato que construiu sua casa sobre a areia na praia e quando o vento e as ondas vieram jogaram essa casa no chão (Mt 7.24).

Depois dessa análise sobre a cantiga de virada do ano vamos cantar: Adeus ano velho e a Deus ano novo. Que tudo se realize consoante o Seu querer. Muito amor no peito com Cristo em nosso viver!

Feliz ano novo!

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Recommended Posts